Você sabe o que é um plano alimentar? Ele reúne aquelas orientações que são entregues pela nutricionista ao paciente, onde consta a nova rotina de alimentação dele. Geralmente um plano alimentar é estruturado de acordo com as refeições e lanches e sugere ao paciente tudo o que ele deve comer durante o dia, assim como as possíveis substituições.

Um plano alimentar pode ser utilizado para diferentes fins. Uma proposta de vida mais saudável, uma mudança na dieta devido ao tratamento de alguma doença e, claro, o mais “comum”, que é o plano alimentar para emagrecer.

Como montar e seguir um esquema desses? O que é essencial para que seu objetivo seja alcançado? Responderemos a essas perguntas nesse post: acompanhe a leitura e aprenda a montar um plano alimentar para emagrecer!

O plano alimentar deve estar de acordo com os seus objetivos

Em primeiro lugar, quando se trata de um plano alimentar para emagrecer, toda a rotina de alimentação deve ser traçada respeitando (ou, de preferência, enfatizando) esse objetivo. A proposta de um plano alimentar pode partir de diferentes causas, como você já sabe. Portanto, é nesse momento que o profissional em nutrição demonstra sua versatilidade.

É claro que, mesmo que o objetivo principal seja emagrecer, você precisa fazer isso de maneira saudável e balanceada. Só assim é possível a perda de peso, sem trazer problemas como desnutrição, fome em excesso e falta de energia. Isso justifica a importância de ter o acompanhamento de um bom profissional (nutricionista) ao longo desse processo.

As frutas e legumes não podem ficar de fora de um plano alimentar para emagrecer

Embora isso pareça um verdadeiro clichê, se trata da mais pura verdade. Frutas e legumes são essenciais para quem deseja perder peso, principalmente porque são alimentos cheios de nutrientes importantes para manter uma boa saúde e, em geral, não têm muitas calorias.

A sopa do jantar (ou que será tomada no almoço) pode ter muitos legumes em sua composição. Eles proporcionam saciedade, sem que você precise ingerir muitas calorias.

As frutas combinam muito bem com o café da manhã e os lanches entre as refeições. Elas podem ser levadas na bolsa, facilitando a vida de quem tem uma rotina mais corrida. Trata-se de uma forma saudável e deliciosa de resistir às tentações na hora dos lanchinhos.

A sua rotina precisa ser considerada

Por falar em rotina, essa palavrinha precisa ser muito respeitada em um plano alimentar para emagrecer. O sucesso para chegar ao seu principal objetivo será enorme, caso o plano seja bem elaborado. Para isso, é essencial respeitar os seus horários e atividades do dia a dia.

É preciso considerar essas informações, incluindo desde o horário em que acorda, passando pelas atividades que realiza durante o dia (se estuda, a profissão, os hobbies, entre outros) até o horário de ir dormir. Só assim é possível determinar o tipo de refeição que mais combina com o seu perfil.

A importância de ter variações para que o plano alimentar não fique limitado

Tudo pode acontecer para atrapalhar o plano que você montou, não é mesmo? Você pode não encontrar aqueles alimentos específicos para comprar. Pode enjoar de ter sempre as mesmas opções para comer. Talvez se decepcione com o sabor de algo que pensou que iria gostar. Por isso, a variedade no seu plano alimentar é fundamental.

Pensar em boas substituições é imprescindível. Você precisa de alternativas atraentes para não acabar “sabotando” a dieta e adicionar ao cardápio itens inadequados por conta própria.

Lembre-se que um bom plano alimentar para emagrecer é aquele que respeita a sua individualidade. Ou seja, um plano elaborado para um indivíduo pode não ser adequado para outra pessoa. Isso porque tudo depende do metabolismo e do estilo de vida de cada um.

Gostou do post? Esclareceu suas dúvidas? Quer compartilhar alguma dica? Deixe o seu comentário!

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.